Estilo de Vida

10 ATITUDES DO ESTILO DE VIDA SUECO LAGOM PARA VOCÊ SEGUIR

Tenha uma vida equilibrada e sustentável

Semana passada falei sobre o Manifesto Hygge Veja Aqui, que molda o jeito de pensar e agir do povo dinamarquês, sendo um dos responsáveis pelo alto índice de felicidade.

Hoje vamos sobre o LAGOM, um estilo de vida adotado pelo povo da Suécia, que do mesmo modo que a Dinamarca, também revela altos índices de felicidade.

Este post foi inspirado após a leitura do livro LAGOM: a arte sueca para uma vida equilibrada.

Infelizmente, assim como o livro sobre o Hygge, o livro sobre o Lagom não está disponível nas prateleiras das livrarias brasileiras (somente por encomenda em inglês). Entretanto, você pode conseguir na versão em português na Fnac de Portugal https://www.fnac.pt/Lagom-A-Arte-Sueca-Para-Uma-Vida-Equilibrada-Linnea-Dunne/a1309531

LAGOM

Mas o que significa Lagom?

Não existe um termo equivalente na língua portuguesa, mas pode se traduzir pela expressão:

“Nem pouco, nem demasiado; na medida certa”.

E esse equilíbrio é buscado em tudo na vida, seja na vida social ou privada, estando sempre a coletividade em primeiro lugar e evitando o desperdício.

Isso se retrata no relacionamento com os vizinhos, no cuidar de espaços comuns e no pagar impostos que financiam grupos de estudo a escolas de arte.

O Fórum Econômico Mundial descreveu a Suécia como:

Melhor país em praticamente tudo, com um estado social invejável, com apoios parentais generosos e níveis de corrupção excepcionalmente baixos.

É invejável mesmo! Para chegarmos a níveis comparados ao da Suécia, teremos um longo caminho pela frente onde seria necessária uma mudança radical no estilo de pensar e agir.

QUATRO BENEFÍCIOS DO LAGOM

 

1 – Espaço Físico

O consumo consciente e moderado facilita a organização, e a sua casa torna-se um lugar mais tranquilo.

2 – Espaço Mental

Ao aprender a dar um passo atrás e parar o turbilhão mental, consegue viver a vida de uma forma mais autêntica e focada, acolhendo e lidando com boas e más experiências, plenamente presente no local de trabalho e em casa.

3 – Melhoria das Finanças

Ao tornar-se cada vez mais consciente, não somente das suas necessidades pessoais, mas também das necessidades do planeta, provavelmente consumirá menos ao mesmo tempo que aprende a cuidar e a ser poupado com os seus recursos.

4 – Sentimento de Pertencimento

Desde melhores relacionamentos com os vizinhos à confiança nas responsabilidades coletivas e compartilhadas da sociedade, uma atitude Lagom pode ajudá-lo a sentir-se parte de algo maior e proporcionar-lhe um sentido de propósito.

10 ATITUDES PARA ADOTAR UM ESTILO LAGOM

 

1 – Reduzir o seu impacto ambiental

A vida sustentável é levada muito a sério na Suécia. Provavelmente esse despertar antecipado teve influência da Conferência de Meio Ambiente de Estocolmo em 1972, que até hoje é tida como uma das mais importantes.

O Brasil também teve uma Conferência deste mesmo porte em 1992 e 2002, porém as mudanças não alcançaram o modo de vida da população.

Para compreender ainda mais a magnitude da preocupação ambiental na Suécia, segue alguns dados:

  • Somente 1% de todos os resíduos domésticos na Suécia acabam num aterro – o restante é reciclado ou usado para produzir calor, eletricidade ou combustível para veículos.
  • As fontes renováveis representam 52% da produção de energia, sendo que quase 95% provém de energia hidroelétrica.
  • Estocolmo foi a primeira Capital Verde da Europa da União Europeia.
  • 90% de todas as latas de alumínio na Suécia são recicladas.

Para os suecos a redução do impacto ambiental não se baseia só na reciclagem, mas principalmente no consumo. A redução no consumo, acima de tudo, faz com que todas as etapas sustentáveis funcionem.

E para ajudar a reduzir o consumo, são dadas 5 dicas:

1 – Evite o plástico. Embalagens, canudos e outros utensílios do dia a dia podem não ser mais usados ou substituídos por alternativas mais sustentáveis.

2 – Compre de segunda mão. Entre no movimento slow-shopping onde a experiência conta, além de fazer bem às finanças. Também é uma forma de minimizar sua pegada de carbono com a confecção de uma peça nova.

3 – Use menos o carro. Opte por transporte público, transporte compartilhado ou mesmo a bicicleta para se transportar. Mesmo no supermercado, se você optar pela compra online e entrega em casa, não corre o risco de cair em tentações.

4 – Conte até 10. Quando estiver prestes a comprar algo novo ou jogar alguma coisa fora conte até 10 e pergunte-se se realmente precisa ou se pode ser consertado, e só depois decida.

5 – Evite comprar por atacado. As pesquisas revelam que quem compra em grandes quantidades desperdiça mais.

2 – Ser produtivo

Para muitas culturas, ser produtivo é ficar mais horas trabalhando. Já ouvi relatos de empresas que controlam até a quantidade de vezes que a pessoa vai ao banheiro.

Na Suécia essa relação é um pouco diferente, visto que valorizam as pausas durante o trabalho. Os suecos trabalham 1644 horas por ano, o que é considerado abaixo da média, em comparação com os países-membros da OCDE que trabalham 1776 horas.

E, você acha que essa redução da carga horária diminuiu sua produtividade? Claro que não! A Suécia ocupa o 6º lugar no índice de competitividade global.

Segundo um estudo da Universidade de Toronto, a fórmula ideal para a produtividade é trabalhar durante 52 minutos e ter uma pausa de 17 minutos. Os suecos já sabiam disso a bastante tempo!

3 – Melhorar o equilíbrio entre trabalho e vida privada

O equilíbrio entre trabalho e vida privada é também levado bem a sério na Suécia, de forma que as férias são gozadas de forma ininterrupta, ou seja, nada de vender férias ou ficar fracionando elas. Além disso, eles entendem que é muito importante ter esse desligamento total do trabalho para renovar as energias e desfrutar da família.

O entendimento desse equilíbrio também se estende no tempo dedicado à criação dos filhos. Os pais (homens e mulheres) podem ter o direito de trabalhar com flexibilidade, ou pelo menos, ter dias de trabalho mais curtos nos primeiros 8 anos de vida de um filho.

A licença maternidade foi substituída pela licença parental, onde cada progenitor tem direito a 3 meses de licença.

Dentro de uma empresa existe uma relação de total confiança entre os seus colaboradores no trabalho. Caso você tenha que sair 20 minutos mais cedo, não haverá qualquer problema porque entenderão que o seu trabalho já foi feito; caso contrário, não estaria de saída.

4 – Libertar a sua casa de coisas inúteis

Tenha em sua casa somente o essencial e que te traga prazer. Uma casa Lagom é uma casa minimalista e organizada, que não tem bagunça e possui bastante espaço para circular.

Ter desfeito de toda a tralha consequentemente lhe poupará tempo, já que encontrará mais facilmente o que procura. Além disso, remover itens desnecessários é a chave para minimizar o stress e aumentar a criatividade.

Na decoração, é valorizado o artesanato e os itens vintage que trazem consigo sentimento e história.

As pesquisas revelam que a felicidade que se obtém do ato de compra dura muito pouco. Portanto, dê preferência por artigos que trazem história ou que são feitos manualmente, como encontrados em feiras e mercados de segunda mão. O tempo gasto conhecendo o produto e a história destes artigos fará com que a compra seja slow-shopping, se compararmos a uma loja tradicional que escolhemos um produto industrializado em poucos minutos.

5 – Tornar-se um consumidor mais consciente

O primeiro passo para se tornar um consumidor consciente é consumir o que realmente precisa, sem desperdício.

Outro passo é conhecer o produto que compra, sua origem, seus insumos. São produtos de boa qualidade? São produtos nascidos para durar? São produtos que causam impacto ambiental? São produtos que são ou podem ser reciclados?

A moda Lagom é baseada na funcionalidade e frugalidade. Não são muito coloridas, nem muito extravagantes. Mas são vistas como itens úteis que devem ser confortáveis e práticos.

Para ter um guarda-roupa funcional ao estilo Lagom se baseie nestas 3 regras:

1 – Trate das suas roupas. Compre roupas de boa qualidade e cuide para que elas durem. Caso queira, você pode reformar a roupa para que seja mais adequada ao seu novo estilo com o tempo.

2 – Esqueça as modas. Pense em longo prazo e compre o que realmente goste. Dê preferência a roupas atemporais, que nunca estarão inadequadas com o tempo.

3 – Privilegie o conforto. Compre roupas e acessórios que te tragam conforto. Tudo que machuca e causa desconforto é fadado a não ser mais utilizado e isso é uma forma de desperdício.

6 – Valorizar as relações com aqueles que ama

Seja com familiares, amigos ou vizinhos, estar próximo e convivendo com as pessoas que te fazem bem eleva seus níveis de felicidade.

Uma das formas de aproveitar o tempo com as pessoas é estar envolto em associações e atividades em grupo. Do mesmo modo como visto na Dinamarca, essas associações “clubes” podem ser de qualquer coisa. O importante é usar seu tempo de forma criativa e prazerosa.

Isso pode parecer exaustivo no primeiro momento, mas é uma excelente forma de socialização e exercício para o cérebro, tanto para crianças, como para adultos que hoje estão rodeados por tecnologias que sugam tempo e energia.

7 –  Apreciar boa comida

Apreciar uma boa comida não significa ter uma mesa farta e com diversas variedades de carne. Pode ser uma simples salada. Para os suecos, a comida é muito mais do que a experiência da fome e da saciedade. A comida exerce um papel social e nunca deve ser desperdiçada.

E como os suecos tentam ao máximo ser uma sociedade sustentável, reduzindo os seus impactos, estima-se que 1 em cada 10 suecos seja vegetariano ou vegan.

8 – Produzir os seus próprios alimentos

Os suecos estão aderindo cada vez mais o movimento slow-food, onde cada indivíduo é capaz de produzir o seu próprio alimento.

Num momento de aquecimento global e em que o desperdício alimentar é praticamente uma epidemia, produzir seus próprios alimentos e comer os frutos do seu trabalho é uma atitude muito sustentável e Lagom.

Mesmo que você não possa produzir todos os seus alimentos, você pode ter uma horta improvisada na varanda e produzir diversos temperos, hortaliças, frutas, legumes e outras variedades de alimentos adaptáveis a sua região.

9 – Desfrutar da natureza

Na Suécia o sol não está disponível sempre. Como resultado, qualquer indício de sol é motivo para as pessoas saírem de casa e invadirem as áreas livres.

Essa invasão de parques e espaços verdes também é boa para a sustentabilidade do local, já que quando nos sentimos pertencendo a um local, temos a atitude de cuidar mais dele.

Outra vantagem do contato com a natureza tem a ver com a produtividade. Pessoas que possuem contato constante com a natureza são mais produtivas.

Então seja para a prática de exercícios, para fazer um piquenique, brincar com os filhos, ou mesmo contemplar e relaxar, desfrute das áreas verdes próximas a você.

10 – Viver uma vida mais equilibrada e feliz

Ter tempo para você e para desfrutar os seus prazeres. Isso vai aumentar a sua produtividade e a sua felicidade.

E por conta dessa preocupação em ter mais tempo livre, que a jornada diária de trabalho na Suécia tem a média de 6 horas (como verificado também na Dinamarca).

Todo esse pensamento é pautado na neurociência que diz:

O Sistema Nervoso Parassimpático (SNP) é a parte que nos ajuda a acalmar e a recarregar depois de o nosso Sistema Nervoso Simpático (SNS) nos leva a ir, ir e ir.

O SNS é caracterizado pelo pensamento a curto prazo, pela sensibilidade à ameaça e pelo impulso intenso. Pode parecer produtivo e eficiente, mas, se não for interrompido, nos empurrará para o modo de fuga ou luta e conduzirá à exaustão. Precisamos do nosso SNP e do tempo livre para recarregar as baterias porque isso dá folga no imediato, mas também lhe permite colher os benefícios a longo prazo.

E quando nos sentimos produtivos, estamos perto das pessoas que amamos e temos tempo para fazer o que gostamos, nos sentimos mais felizes!


Espero que tenha aprendido muito com o estilo de vida Lagom.

Veja como adotei algumas ações Lagom na minha vida, como:

  • Participar mais das ações da minha vizinhança (que no meu caso foi no condomínio);
Recepção de boas vindas no período junino.
Estante de livros comunitário para moradores e funcionários. Ideia extraída do livro Lagom.
Construção com os moradores de uma brinquedoteca no salão de jogos que estava inutilizado.
  • Comprar menos e dar preferência para itens de brechó;
  • Reduzir o consumo de carne para aos poucos me tornar vegetariana;

  • Fazer esportes ao ar livre;

  • Ter uma horta na minha varanda.
Estou usando cachepôs autoirrigáveis para ficar mais prático e não molhar de mais ou de menos as plantas. O que tenho e recomendo é da marca OU.

Ser organizada e me preocupar com o meio ambiente já estão incorporados na minha vida já faz um tempo. Para quem não lembra, sou Bióloga, Mestre em sustentabilidade e Personal Organizer.

Mas infelizmente em nossa cultura e sociedade nem sempre é fácil manter um estilo de vida Lagom. Muita coisa precisa evoluir aqui. Porém, se você já internalizar esse modo de vida que evita exageros e desperdício você já deu um grande passo.

Gostou do Post e das Reflexões? Compartilhe com seus amigos e família.

Tags

Artigos relacionados

Close
Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios